top of page

Como você começa o dia?

Atualizado: 16 de abr. de 2021

Tem algum ritual específico ou já aciona o "piloto automático" mergulhando nos afazeres?



Te convido agora para trazer atenção com curiosidade à forma como inicia as atividades desde que acorda, para notar os movimentos e atitudes: como o desligar do despertador, se já pega o celular, a higiene matinal, o preparo e como realiza o desjejum e por ai vai... Nota algum comportamento automático aí? O dia continua com uma série de atividades seguindo um fluxo e você, como muitos de nós, permanece nesse estado automático que "realiza coisas" uma boa parte do tempo, e nem sequer percebe isso.


Será que continuando nesse "modelo" e vivendo desta forma estaremos alinhados com o que mais importa para nós? Estamos vivendo de uma maneira que expresse nossos valores? Estamos investindo nosso precioso tempo no que nos faz verdadeiramente felizes, nos nutre, dá sentido à nossa vida?


Será possível mudar isso?

Os estudos dizem que sim. É possível treinarmos nossa atenção como fazemos com os exercícios físicos. Os resultados são muito promissores em diversos aspectos, trazendo mais saúde em suas diversas dimensões. Uma mente mais atenta é uma mente mais feliz, considerando um estudo que diz que por volta de 47% do nosso tempo acordado estamos distraídos e isso seria causa de insatisfação e infelicidade.


Mesmo com uma rotina intensa de atividades e compromissos diários podemos criar um tempo para cultivarmos este estado de presença para colhermos os benefícios. Quem sabe seja possível investir de 5 a 10 minutos a cada manhã como uma pausa para contemplar esses tipos de perguntas e definir uma intenção? E se essa pausa se tornar um hábito o que pode acontecer???


Ao reconhecermos o que mais importa a cada manhã estamos cultivando a clareza a partir de uma conexão profunda com nossa sabedoria estável e calma, vamos trazendo consciência a cada dia com o melhor de quem já somos. Vamos reconhecendo a nossa força interior e um mundo novo de possibilidades surge dando mais significado e propósito à nossa vida.

Esse tipo de conexão com quem somos e o que mais nos importa nos coloca na vida em um estado sempre renovado e aberto de nos posicionarmos diante das situações que ocorrem no nosso dia a dia sem a reatividade e frustrações costumeiras. Tudo que nos acontece se torna uma oportunidade para expressarmos paciência, confiança e aceitação. Vamos cultivando atitudes hábeis para lidar com tudo que surge nessa experiência do viver. Deixamos de cair nas armadilhas dos pensamentos intrusivos, das preocupações na busca de uma vida que seria a “ideal” e bem diferente da realidade .


Podemos dizer sim criando espaços na agenda para investir nosso tempo além do trabalho, vamos reconhecendo e valorizando nossa relações com os outros e conosco - o tempo com nossos entes queridos, nutrindo hobbies e momentos de autocuidado como por exemplo: momentos de descanso, ouvindo uma música que apreciamos, uma leitura que nos espera há um tempo, jardinagem e momentos na natureza, uma atividade física, caminhada, uma meditação mais longa...


Então, te convido para iniciar já, depois você poderá avaliar qual momento do dia se aplica melhor para continuar, pela manhã é bem poderoso mas se não for possível, crie outro. O importante é escolher dar início agora.


Seguindo os passos:


1- De preferência, sente-se em uma cadeira com os pés apoiados no chão, deixando que a coluna fique um pouco mais ereta e sem tensões desnecessárias, permanecendo alerta e confortável. As mãos podem descansar sobre as coxas, ombros soltos e o queixo levemente recolhido liberando a tensão no pescoço. Se possível feche os olhos suavemente ou repouse o olhar à frente e abaixo, repousando as pálpebras.


2- Perceba como você está neste momento. Notando os pensamentos que possam estar presentes, sentimentos e sensações no corpo. Mantendo um olhar curioso e gentil a tudo que estiver presente, do jeito que estiver. Aqui, não temos a intenção em mudar nada. Tomando consciência, reconhecendo.


3- Agora, com gentileza, você leva esta qualidade de atenção onde sente a respiração mais evidente, pode ser nas narinas, ou no peito, ou no abdome por exemplo. Escolhendo este lugar de maior sensação da respiração e permanecendo com a atenção sustentada por algumas respirações conscientes. Notando cada inspiração e expiração.


4- Agora, veja se é possível se abrir para as 3 perguntas sem se julgar ou criar expectativas:

  • O que mais me importa para hoje?

  • Existe algo que gostaria de deixar ir, liberar? Muitas vezes carregamos ressentimentos, arrependimentos, coisa que já não nos servem mais e podemos escolher solta-los.

  • Quais valores de vida escolho para expressar e viver hoje? Alguma atitude para cultivar?

5- Aos poucos, vá ampliando a atenção ao corpo inteiro, sentindo os apoios que sustentam o corpo, o contato com o assento, os pés apoiados no chão. Talvez, lentamente, levando algum movimento para as mãos, pés e, gentilmente, finalizando esta pausa abrindo suavemente os olhos.


6- Agora sim, à partir desta pausa, continuando o dia, levando esta qualidade de atenção e cuidado ao restante do seu dia.


Me conta depois se experimentou este exercício e o que notou antes, durante e depois da experiência. Manter um caderno perto para anotações do que notou na experiência e insights pode ser bem interessante.


18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page